sexta-feira, 19 de junho de 2015


Olhar-me ao espelho tem sido um sacrifício. Tenho a barriga dilatada. É horrível e agora que as roupas são mais leves, transparentes e que o biquini saiu do armário, pior me sinto. Não tinha uma barriga super definida e lisa, mas não era nenhuma barriga de grávida. O meu mioma tem o tamanho equivalente a um feto de cerca de 4 meses de gestação. Estão a imaginar a minha barriga? O problema é que não estou grávida e não tenho orgulho nenhum nesta pança. Sinto-me mal, incomodada. Farta.

Depois tenho menstruações relâmpagos, isto é, surgem do nada, são curtíssimas mas muito abundantes. E surgem sem pré-aviso. Por isso esqueçam roupas leves de verão, cores claras e afins. Estou pelos cabelos. Por mim, seria operada já! Mas a cirurgia foi adiada para Agosto. 

Estou farta, sinto-me mal neste corpo que não é o meu. Tenho sintomas de TPM 30(1) dias por mês. Estou Farta, cansada e irritada com este corpo.

12 comentários:

Agridoce disse...

Oh Dina! Nem sei que te dizer... Resta-me pedir-te que não entres nessa espiral, que não te martirizes com isso, que penses que é relativo e que vai passar. Eu sei, não é fácil olhar para o espelho e relativizar. Mas tens de fazer um esforço. Eu tive um quisto (não sei se já te falei nisso) que, quando foi tirado, tinha 13,7cm e pesava quase 700gr. Eu sei o que isso é, infelizmente. Faltam dois meses, que vão passar rapidamente e isso vai ficar resolvido. Força e se quiseres falar, sabes onde estou!

Um beijinho!

Jo disse...

Não deve ser fácil... mas em Agosto tudo se resolve! Beijo e força.

miss sixty disse...

:(

espero que tudo se resolva pelo melhor :)
um bjinho *

Sónia Valadão disse...

Não consigo imaginar pelo que estás a passar :S
Só posso dizer para seres fortes e aguentar forte até à data da cirurgia e, depois, que tudo corra pelo melhor :)

Sónia RM disse...

Daqui a nada chega a cirurgia e voltas a ter o teu corpo de volta...

Timtim Tim disse...

Anima-te. Já passamos metade de Junho.

maria disse...

Dina, não tenhas tanta pressa e pensa bem antes de dares um passo tão radical. Eu fiz uma histerectomia há dez anos, também tinha como tu um barrigão, pois tinha múltiplos fibromas, o maior dos quais com 8 cm. Fiz a operação que não é nenhuma pera doce, tiraram-me só o útero, os ovários ficaram. Sabes o que aconteceu? Pois que a operação mexeu com o sistema hormonal, cresceram-me as mamas (pareço uma vaca leiteira, eu que tinha mamas pequenas), mas não é só isso, a direita cresceu muito mais que a outra e tenho agora as mamas muito assimétricas, além de muito maiores. Uma merda... tento consolar-me pensando que pelo menos tenho mamas (a minha mãe teve que tirar as duas - cancro na mama - e acabou por morrer da maneira mais horrível que possas imaginar).
Enfim... pensa bem, porque podes corrigir uma coisa mas estragar outra. Eu também já era muito mais velha do que tu na altura (tinha 43 anos) e cada caso é um caso, mas mesmo assim...

Um beijinho e que tudo corra bem.

Pezinha disse...

Passei por aqui!!

Alex disse...

Que grande chatice. Deve ser mesmo muito desconfortável. Há previsões de tirares esse mioma ou há outra solução? As melhoras!

Dina disse...

Maria: o que me foi dizer :( Tenho muito receio das consequências, nomeadamente as hormonais. Adiei a cirurgia ao máximo, mesmo com nas piores alturas tem uma péssima qualidade de vida. Antes de ter o meu filho, pensos extra absorventes aguentavam 15 minutos, por vezes 5. Agora deu-me para a anemia, no limite de levar transfusão de sangue. Eu preciso de ter energia para viver a vida, para chegar ao final do dia e ter energia para aproveitar o meu filho. Tenho muito muito medo das consequências, mas nesta altura acho que viver com ele é pior do que viver sem ele. Espero que tudo corra bem. Obrigada por partilhar a sua experiência. E espero sinceramente que consiga melhorar.

Alex: Neste caso, vamos mesmo para cirurgia

Agridoce: Obrigada :)

maria disse...

Dina, desculpa. Não quis assustar-te, ainda por cima tão perto da cirurgia, apenas contar o que me aconteceu. Na minha altura não havia, mas eu já ouvi que agora há outras técnicas para tratar estes casos, parece que já é possível ressecar os fibromas, injetando medicamentos nas veias da virilha, informa-te.
Eu também adiei até à última, tive anemia, estava tão fraca que até pensei que ia morrer. Sou professora e cheguei a dar aulas e a sentir o sangue a escorrer-me pelas pernas abaixo e a sair nos sapatos. Nem te conto a vergonha! Por sorte parece que os alunos nunca se aperceberam. E as vezes em que eu sujei os estofos dos carros da família e até de colegas que me davam boleia? Nessas alturas passava o dia todo em pé, com medo de borrar as cadeiras todas.
O meu caso não tem remédio, só com cirurgia e eu nem penso em fazer uma coisa dessas só por vaidade. Como te disse, depois de ver o que a minha mãe passou, nunca me operaria por uma questão estética. Mas no início foi difícil, pois foi uma mudança grande. Até deixei de ir à praia, pois não me sinto bem. Enfim, há coisas piores!

Um grande beijinho e que tudo corra pelo melhor.

Dina disse...

Mria: não tem que pedir desculpa. Eu passei por experiências muito semelhantes. E não vou fazer esta cirurgia por questões estéticas mas pela minha saúde e qualidade de vida. Já experimentei alguns dos tratamentos mais inovadores e tiveram efeitos contrários pelo que só me resta a cirurgia.

Um beijinho grande e muito muito obrigada por falar comigo assim tãõ abertamente!!