quarta-feira, 11 de março de 2015

Desabafo (para não ser levado muito a sério)


Não me sinto dona da minha vida, e isso deixa-me perdida. 

Fui fazer exames e os resultados foram piores do que pensava: o meu mioma duplicou de tamanho e é agora maior do que o meu próprio útero. Já disse ao Luís que vou lutar por ter o mesmo tratamento que as grávidas afinal tenho um embrião de 10 cm. Ando a lutar contra mim mesma para não pensar mas sei que o sonho de outra gravidez estará vedado, e isso perturba-me mais do que pensava. E nem quero imaginar ficar sem parte de mim, da minha feminilidade. 

E depois é esta gente no trabalho que não dão valor nenhum aos outros, que gozam, que desvalorizam tudo, que não me permitem tirar um dia de férias quando somos obrigados a fazer horas extras, fins-de-semana sem retribuição extra.

Continuo sem tempo para nada. E sinto que estou a perder o meu rumo, a minha vida. Sinto-me perdida, esgotada. Não fosse eu tão ponderada e apresentaria a minha carta de demissão e iria descansar. Simplesmente gozar os momentos, gozar quem amo, aproveitar-me a mim mesma. 

17 comentários:

Brandie disse...

A psicossomática diz que os miomas:
miomas e fibromas – deixar-se moldar pelo externo, não preservar sua natureza intima.

Ou seja, cede-se ao que o ambiente quer, não se faz o que quer, não se preserva a sua natureza. Vale a pensa pensar nisto.

Isabel Sousa disse...

Muita força tudo vai acabar bem :) pensamentos positivos atraem coisas positivas. :)

Ser toda a hora forte não é possível, mas acho que consegues(pelo menos daquilo que por aqui leio) ;P

Em relação ao trabalho, também pode ser uma forma de te distraires desse problema.

Pensamento positivo ;) aqui estou para te ver ultrapassar essa "pedra" "rocha" no teu caminho ;)

Carla Isabel disse...

Minha querida,

Muita força, muita calma. Sabes o que pode ajudar? Entra numa Igreja, recolhe-te um bocadinho...

Beijinho doce

Jo disse...

Infelizmente as coisas nem sempre correm como gostaríamos... Resta-nos esperar por dias melhores! Beijinhos.

L. das horas disse...

Força! Tudo tem resolução, de uma forma ou de outra. Mais assim ou mais assado. O importante é olhar os problemas de frente e tomar decisões acertadas. Um beijinho

Sónia Valadão disse...

Em relação ao trabalho, sentia-me igual. Acreditas que me sinto muito mais feliz desde que fui despedida? Pode soar mal, mas o ambiente no meu antigo trabalho era igual ao que aqui descreveste. Dá-nos cabo da sanidade mental.
Quanto ao resto, desejo-te boa sorte e que corra tudo pelo melhor :)

Opinante disse...

Já me revi tanto nas tuas palavras... forcinha minha lida!! Vais ver que o sol vai brilhar! Qualquer coisa apita!!

Geri disse...

Olá! Se me permites vou contar rapidamente a minha história, tinha um mioma no útero com 12cm e a primeira coisa que o médico me disse foi que tinha de retirar tudo. Tenho 37 anos, não tenho filhos e se há coisa que mais desejo é um dia poder ser mãe. O mundo caiu-me aos pés! No dia 6 de junho de 2014 entrei para bloco mentalizada do final e acordei com a melhor das notícias, mioma retirado, útero mais pequenino mas cá para o que o futuro me reservar.
Isto tudo para te dizer que vais ver que vai tudo correr bem, não desanimes! Vou ficar a torcer por ti. E desculpa o comentário extenso! :)
Beijinhos

Agridoce disse...

A única coisa que te posso dizer é em relação ao trabalho: não vale a pena. Não te consumas com isso. Mesmo. Isto pode parecer muito frio da minha parte mas... Faz aquilo que és obrigada a fazer e nunca faças nada que possa ser usado para te despedir mas, tirando isso, não faças horas extra, não queimes pestanas, não prejudiques a tua vida, a tua saúde, a tua família, por uma empresa que claramente não está preocupada contigo.

O que fica da vida não é isso....

Arranja tempo para ti. encontra-te. Foca-te nas coisas boas! E quer-me parecer que isso começa por mudares a tua postura face ao teu trabalho!

Um beijinho!

Vidas da Nossa Vida disse...

Força. Eu também achava que não poderia tentar o terceiro filho - endometriose profunda que implicou cirurgia, tirar um ovário e parte de intestino (está tudo no meu blog se estiveres interessada) e depois da cirurgia a médica disse que havia condições. Também vou ter de retirar tudo - tenho 36 anos - e provocar menopausa precoce, mas até lá pode ser que ainda tenha mais uma criança. Boa sorte e força.

Moa disse...

Força! Beijinho

A mãe disse...

nem sei como vim parar ao seu blog e nas primeiras vezes que li não senti nada de especial, era apenas mais blog. mas nos seus ultimos posts sinto que estou a ler-me, tivesse eu a sua capacidade de escrita e teria um blog igual ao seu. Não estou a passar por nenhuma doença, pelo menos fisíca, mas por um periodo mentalmente desgastante que me faz sentir perdida, esgota, parece que ninguém me entende, sem ninguém a quem estender a mão ou que me estenda a mão. também digo a mim mesma "se não fosse tão bem estruturada já tinha cortado os pulsos"... nem sei porque estou a escrever, talvez para lhe dizer que a entendo e que sinto o que sente... não está só... agarre-se ao que possa. eu agarro-me aos meus filhos porque o meu marido... bem, é igual ao seu...

Dina disse...

A Mãe: Obrigada pelo seu comentário. Também não está sozinha! Pode ser mandar-me um e-mail (oamoreperfeito@gmail.com) :) Bjinhos e muita força!

43 e picos disse...

As energias exteriores provocam bloqueios maiores a nível interior.
Há que fazer escolhas, tomar decisões e estabelecer barreiras, principalmente emocionais e de respeito!
Muita força!

Cristina Martins disse...

Gostei muito do blog! Voltei a fazer um blog, espero que goste do meu e siga se gostar! Obrigada Beijinhos**

Petra disse...

Um grande beijinho Dina e não deixes que a empresa onde trabalhas abuse de ti! Eu sei que é fácil falar para quem está de fora, mas não pareces nada feliz com esse trabalho! Vai procurando outra coisa e enquanto não puderes saír de lá faz apenas o que tiveres de fazer, e sai a tua hora que o teu baby é o mais importante.

CS disse...

Só agora li este post. Tudo vai melhorar. Bj de coração