quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Superprotecção


Tenho uns amigos que têm uma bebé de 7 meses. Nunca tinha estado tanto tempo com eles em casa e principalmente à noite, e os momentos que passei lá com eles deixaram-me perplexa.

Eu fui mãe de primeira viagem há relativamente pouco tempo, e também fiz coisas que agora olhando para trás, vejo que fui excessiva. Mas há pais que ultrapassam os limites.

Neste caso, os pais desinfectam tudo. Tudo o que a miúda toca ou possa tocar com as mãos ou boca. Isso inclui brinquedos (muitos já avariaram devido a esses processos de limpeza exaustivos), chão, roupas, almofadas de sofá, e afins. Não se pode fazer barulho nenhum, a miúda foi habituada ao silêncio absoluto para dormir, pelo que nem se pode por uma máquina de lavar loiça a lavar. E deixam a luz acessa para a miúda não ter medo. Não saem praticamente com ela desde que nasceu para não apanhar frio ou calor. Não vê gente nenhuma o que faz com que a miúda desata aos berros mal vê uma pessoa, ou ouve um cão a ladrar nas proximidades por exemplo. Habituaram-na a comer ao colo e a adormecer no carrinho de passeio.

Os excessos são sempre prejudiciais. Sempre. Não podemos cair na tentação de superproteger os mais pequenos: isso só cria só uma falsa sensação de segurança. Não é saudável. Eles têm que apreender o mundo com o bom e o mau que existe à nossa volta. 


12 comentários:

Moa disse...

Estão tramados! Eles vão colher os erros que estão a semear...

Primavera Blush disse...

Concordo! Por vezes vejo muito exagero também...

Sol disse...

Meus Deus! Um dia destes a miuda sufoca. A vida foi feita para se viver, desde bebé!

Sol disse...

Meus Deus! Um dia destes a miuda sufoca. A vida foi feita para se viver, desde bebé!

Alice disse...

Vai ser uma criança cheia de doenças por culpa de uns pais hipocondríacos.

Se eles soubessem o quanto proteger exageradamente faz mal...

Mas cada um sabe de si. e eu que nem mãe sou, ponho-me ao largo quanto a dar opiniões.

Psicológicamente disse...

Esse é o problema de muitos pais, infelizmente.
E que em grande parte dos casos acarretará consequências quer para os pais, quer para a própria criança. Proteger os/as filhos/as, sim, mas tudo que peca pelo excesso, normalmente trás consequências que por vezes poderão tornar-se graves.

Rapariga do Chapeu disse...

Meu Deus, estão a criar um "bicho do mato". E essa coisa de desinfectarem tudo é muito prejudicial para o sistema imunitário dela.

Edite Esteves disse...

Parabéns pelo blog! Ofereço os meus:

http://meditacaoparaasaude.blogspot.com

http://leiturasparaavida.blogspot.com

Monika Kardoso disse...

Bem!! que exagero!! eu sou mae de primeira viagem ha 5 meses e meio e faz me imensa impressão isso tudo. Se não pudessemos sair por causa de estar demasiado frio estariamos metade do ano em casa. Este fim de semana fomos passear com cerca de 4 graus.
Tal como escreveste esses excessos vao se revelar prejudiciais no futuro. Aliás já estão :(

ML disse...

Também conheço alguns exemplares desses. Eu confesso que esterilizo os biberões e muito de vez em quando a chupeta do Diogo. Mas é só. Ele sempre dormiu de dia com barulho, cai a chupeta e apanha na boa, mete todos os brinquedos tanto no chão como na boca,... e olha não dá para controlar tudo!

Opinante disse...

Espero não cair nesse exagero, pelo menos para já não penso assim :)

Pretty in Pink disse...

Agora fiquei de boca aberta! Acho realmente que isso é extremamente excessivo!

Beijinho*