segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Relativizar



Uma das minhas resoluções para 2015 era serenar. Sempre fui uma pessoa demasiada impulsiva. Às vezes chego a pensar que é uma doença: alastra sem controlo. Sabemos que estamos a exagerar mas não conseguimos controlar a fúria. É um sentimento de impotência tão grande. 

Ainda estamos muito no início do ano, mas tenho conseguido relativizar muito mais. Sinto-me tão bem a viver calmamente, sem me enervar por tudo e por nada. Adoro esta paz que se reflecte nas pessoas à minha volta, principalmente o meu marido e filho.

Quando somos nós o problema nem sempre é fácil lutar contra o inimigo. Somos nós que nos causamos o nosso próprio mal. Não é fácil lutar. Mas é tão bom viver em paz, tranquila. E olhem que os primeiros dias de 2015 não têm sido fáceis por aqui. Espero continuar no bom caminho...

6 comentários:

Enjoy the Ride disse...

pelo contrário: quando somos nós o problema, só depende de nós a solução. não é fácil. mas não há nada que nos motive tanto quando ver que as nossas mudanças têm um reflexo positivo em quem nos rodeia. :)

Cláudia Pereira disse...

Gostei!

claudiadiapereira96.blogspot.com

Vidas da Nossa Vida disse...

Eu também sinto muito isso, e também este ano estou a tentar controlar-me. Um beijinho

ML disse...

Independentemente de ainda estarmos no inicio do ano, conta a intenção e o esforço. E acredita que não é fácil "mudarmo-nos".

Também sou um pouco intempestiva, e impulsiva. E tenho tentado controlar-me, mas nem sempre o tenho conseguido.

beijinhos!

Alex disse...

Não sei se é da idade, mas eu cada vez consigo mais manter a calma. Também, como tu, tenho tido um Janeiro muito difícil mas tenho conseguido manter-me tranquila e isso ajuda muito. Beijinhos

Carla Isabel disse...

Eu também sou impulsiva, se bem que com o tempo - e os 40 anos - vou serenando! ;)

Beijinho