quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Dicas de sobrevivência no feminino



Não sou adepta de unhas nem de verniz de gel. Porquê? Além de ter medo de que o gel enfraqueça as minhas unhas, estas crescem muito rapidamente. E não tenho tempo, nem paciência, para passar horas na manicure. Portanto uso verniz normal.

O grande problema é a durabilidade do verniz. O top coat ajuda muito. Mesmo assim, depois de pintar as unhas, costumo andar com o verniz escolhido na mala, para pequenos retoques que possam ser necessários fora de casa.

Mas, a quem é que nunca aconteceu estar fora de casa, no trabalho, de saída para uma reunião importante, e o verniz de uma unha lascar? Aquele verniz que aplicamos na noite anterior e que costuma durar dias, mas decidiu lascar no momento mais inoportuno. Há quem vive bem com verniz lascado mas eu não consigo mesmo. Para estes casos excepcionais, costumo ter sempre na carteira pensos rápidos rectangulares, de tamanho pequeno. Aplico na unha, de forma a tapar o lascado, como se tivesse cortado a ponta do dedo.

Sinto-me mais confiante e não tenho que ostentar uma unha com verniz todo lascado. E ninguém desconfia de ver um pensinho na ponta de um dedo. Sim, só é válido para um dedo só, e não para a mão toda. Depois é só chegar a casa e renovar o verniz.


4 comentários:

Jo disse...

Olha, uma óptima ideia! ;) É horrível quando isso acontece... Também ando sempre de verniz atrás.

Maria João disse...

Ora aqui está uma excelente dica.
Odeio ver verniz lacado. Por muito arranjada que se esteja, dá logo um ar estranho.
bjs e um bom ano novo,
MJ

Cláudia disse...

Eu faço o mesmo lol =P

Beijocas

Rapariga do Chapeu disse...

Nunca me tinha lembrado disso, mas é uma excelente ideia.
Eu fiz verniz de gel durante uns meses mas agora voltei ao "caseiro".