segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Feminino fora de hora


O ser humano tem uma ânsia de viver enorme. De viver o futuro, o que há-de vir. Tanto que, por vezes, se esquece de saborear o momento presente.

E quando somos novos, queremos crescer. Tão rápido, que nem nos lembramos de gozar a infância, a adolescência. Queremos ser adultos e imitamo-los. Mas será que os pais não deveriam acalmar este ímpeto ou simplesmente devem deixá-los voar, ao seu ritmo, mesmo sendo esse demasiado acelerado?

Não sei a resposta a esta pergunta. Mas sei que me custa ver meninas-mulheres. Bebés com dois anos na praia com o seu biquíni duas peças. Ver meninas com cerca de cinco anos com maquilhagem carregada e pouco angelical. Ver pré-adolescentes com 10/12 anos a ir para a escola com calções tão curtos, tão curtos que mais parecem cuecas. Meninas com roupas, penteado e jeito de mulher.

Assusta-me um pouco, admito. Não deve ser fácil enquanto pai tentar incutir um equilíbrio. Dizem que foram as empresas de moda que criaram esta tendência. Mas custa-me culpar sempre os mesmos.


Enfim, quase parece o desabafo de uma velhinha de 80 anos: “quando eu era jovem, tudo era diferente”…

6 comentários:

Isa disse...

As miúdas fazem imensa pressão nesse sentido e acredito que muitas vezes os pais não tenham facilidade em controlar. Também podem não ver mal nenhum nessas coisas! Mas é uma pena crescerem tão rápido!

Jo disse...

E há casos completamente exagerados/disparatados...

ML disse...

Concordo tanto com isto. Acreditas que até aos 3 meses vesti o meu D. apenas com babygrows para se manter bebé muito tempo? :) Deixei as peças mais de menino como calças, pólos e afins só para mais tarde... quero viver o presente! Gozar este meu bebé enquanto bebé. Depois virá o menino...

Fernanda disse...

Nem imagina como aparecem na escola! É por isso que quanto a mim deviam usar uniforme (acabavam-se as marcas, o apontar do dedo a quem não as usa. Eram todos iguais!) . Usam-nos em tantos países civilizados, em que é que somos melhores ou mais livres do que eles? É que as escolas são mistas, "possas"! E, depois queixam-se dos assédios. Pode crer que já vi o fio dental a muitas meninas (e se eu vi os colegas também). E rapazes com as calças a cair pelo rabo abaixo, de forma a ver-se as pernas das boxers? Moda mais feia, santo Deus!

Moa disse...

Ai está algo que me assusta!

Boboquinha disse...

Por alguma razão se diz sempre que os mais velhos contam sempre histórias "no meu tempo não era assim" :D

Por este prisma imagina o que a tua bisavó diria de tudo isto. O mundo ficou louco!

Mas falando pessoalmente eu acho que se deve deixar as crianças crescer ao seu próprio ritmo. Cada qual tem o seu. Por vezes elas ficam muito em dúvida e aí podemos dar-lhes assistência.

Mas o que falar também não é de crescimento, mas de hábitos ligados com a vaidade e a imagem.

Se eu gosto de ver meninas com biquini? Claro que não! Mas aí julgo que não é a criança de dois anos que manda. São os adultos. A criança decerto não exige aquele vestuário, ainda é muito nova sequer para querer copiar os outros.

Crianças maquilhadas é outro exemplo do quanto as mães têm pressa para poder brincar com as filhas como se brincassem com bonequinhas.

Pré-adolescentes com calções-cueca... Infelizmente é uma moda. Vejo por toda a parte. Não vejo nenhuma sem uns. Usam com inocência, como quem usa outra peça qualquer. Não têm ainda noção da lascívia, por isso não têm porquê se proibirem de seguir a moda que gostam.

Vi noutro dia uma foto de uma pré-adolescente de férias em marrocos com um desses micro-calções e fiquei alarmada. Marrocos não é um desses lugares em que a mulher tem de andar bem tapadinha e onde podem ocorrer raptos de meninas estrangeiras? Se não é, algum é e acho arriscado expor assim inocentemente uma criança a perigos que ela não desconfia que possam existir.