segunda-feira, 8 de julho de 2013

Dúvidas desta internet fora

Há dois fenómenos na Facebook que me fazem pensar.

Temos o caso das contas de Facebook de mulheres que têm como fotos de perfis, fotos dos filhos. Bem, que eu saiba, depois de ser mães, continuamos a ser mulheres. Não perdemos a nossa identidade nem individualidade. Perdemos a nossa independência, sim. Mas continuamos a ser nós próprias. Mas isso também digo eu que não tenho uma única foto do pequeno no meu Facebook porque quero preservar o seu direito natural a decidir a sua exposição pessoal.

Depois temos as maravilhosas contas de Facebook de bebés com alguns meses de vida. Compreendo a lógica, compreendo que seja giro relatar na primeira pessoa as suas descobertas diárias. Mas parece-me um exagero, só isso. E o cúmulo é quando o facebook da mãe é o copy paste do facebook do filho. O cúmulo é que daqui a uns anos até aposto que estas mesmas mães que colocam TUDO do filho no Facebook, vão recusar que os miúdos tenham conta própria porque são demasiado jovens. E afinal o facebook esconde muitos perigos. Mas agora colocam-se fotos dos miúdos com a pilinha à mostra e não há problema.

Esta auto-anulação assusta-me. Esta falta de coerência afasta-me naturalmente de certas pessoas. Adoro falar do pequeno. Adoro partilhar momentos. Mas quando estou junto de cérebros com idade superior a 25 anos, gosto de poder abordar temas como o estado do país, a última colecção da Mango, etc. 

6 comentários:

Jo disse...

A sério?! Ainda não me deparei com nenhumas dessas duas variantes!

Suri disse...

Acho que hoje em dia há um " desleixo" que que diz respeito à privacidade...

Alexandra disse...

Não será tudo isso show off? As pessoas julgam que as redes sociais são do mais sério que há mas, a verdade, é que neste momento o facebook é utilizado como forma de se saber da vida alheia, entre outros fenómenos como ostentação!

Mel disse...

pois tb sou contra a esta grande exposição que se verifica nas redes sociais, a internet tem muitas coisas boas mas tem outras tantas muito más e bem camufladas. bjinho Dina

Brandie disse...

Deduzir que se trata de uma anulação é extrapolar demasiado. É como encarar uma grande paixão. Quando se tem um filho encontra-se uma paixão enorme, e há quem a manifeste de forma diferente. Conheço muitas pessoas que o fazem e que em nada se anulam.

Guinhas disse...

Não podia concordar mais contigo.Uma mulher ser mãe, não significa que deixe de ser mulher!