terça-feira, 18 de junho de 2013

Ultimato

E ontem foi dia de ultimato.

Posso dizer que sou feliz. Estou satisfeita com a minha vida. Tenho saúde, tenho um filho maravilhoso, tenho um emprego que gosto, tenho tido uma vida social preenchida. Mas sinto que sou feliz a solo. Que a pessoa que está ao meu lado não tem tido um papel importante na minha felicidade. Não me faz infeliz. Tem sido indiferente. Não temos conseguido ser aquilo que eu esperava: 3 pessoas, uma família feliz junta.

A gravidez foi cansativa para ele. Estive meses em que não podia fazer nada e tive que permanecer deitada. Depois o nascimento foi esgotante, em que ele não dormia e me culpava pelo choro constante do pequeno. Depois afastamo-nos. E depois cansados, no final do dia só pensávamos em dormir e o sexo passou para último plano.

É neste contexto que a minha sogra continua a infernizar-nos a vida. Nos últimos tempos temos tentado dar um novo vigor ao nosso casal. Mas não aguento a pressão que a mãe dele exerce na nossa vida. Está a 500 quilómetros e consegue mandar no filho como se tivesse 5 anos. E ele faz tudo o que ela quer, mesmo que isso nos prejudique directamente a mim, a ele, ao nosso filho.

E estou cansada. Não aguento mais viver assim. estou num limite em que não consigo encaixar mais uma. Ontem depois de outra bonita da parte dela, tive uma conversa calma com ele. Nada de gritos nem recriminações: só factos. E quem me conhece pessoalmente sabe que é preferível eu gritar e chorar. Que a minha parte fria e calma significa mais danos. E acabei a dizer que não irei permitir mais uma que seja. Ou toma posição junto da mãe ou no dia seguinte separamo-nos. Não quero prolongar isto mais. É simples.

Eu amo-o, mas aprendi que o amor não basta para levar adiante um relacionamento. E assim estamos. A aguardar como vai correr. Sou intransigente sim. Porque eu gosto de ser dona da minha vida. E depois de tudo não quero continuar assim.

Este fim-de-semana vamos passá-lo fora. Já estava planeado há muito, para reavivar a paixão. Combinamos cortar com o mundo e ser só nós. Será que vai ter coragem de dizer à mãe que não vai ligar durante três dias seguidos?

29 comentários:

Maria João disse...

Olá minha querida,

E que tal terem os dois, uma conversa com a tua sogra, que tal dizerem que vão fazer um fds a dois e que se precisarem ligam vocês para ela, que tal, ficares tu com o telemóvel.

Acho que fazem lindamente pensarem em vocês e tirarem uns dias a dois.

Durante anos, desde o nascimento do meu filho mais velho, nunca o fizemos, sentíamo-nos como que a traí-lo se não estivesse presente, mas o nascimento do 2º filho foi tão esgotante, que agora, decidi-mos que de vez em quando, tem mesmo que ser. Tiramos um fds só para os dois.

Força e que tudo corra pelo melhor!
MJ

CS disse...

Adoro a tua coragem e frontalidade. É assim que deve ser: abrirmo-nos ao outro sem floreados.
Tudo de bom para os 3. Que consigam ultrapassar os momentos menos bons. Sempre fui de opinião que um filho não une um casal e não tinha sido mãe. Agora sou mãe e tenho a certeza que um filho não une o casal.
É preciso que o balanço seja positivo, que os momentos maus sejam menores que os bons, que os 2 continuem a querer o mesmo.
Bom fim-de-semana. :)

verniz escarlate disse...

Esperemos que consiga porque é uma pena ter de abdicar de algo que se conquistou. Mas a verdade é que viver infeliz não é viver, é sobreviver.
um beijinho

PitukinhasBiju disse...

Olá Dina!
Já acompanho há algum tempo (anos) o blog,sem duvida que é de coragem conseguires colocar td aqui para lermos, para darmos opinião tb. Nota-se que és de garra, que nem tudo é fácil, mas que dás a volta por cima.

O Amor também se desgasta, é verdade, por muito que se ame, chega a parte em que já só vemos defeitos, ou + do que qualidades. Vale a pena tentar, lutar, mas do outro lado também tem de ter alguém que queira isso.
Espero que este fim de semana seja a "porta" para um recomeço e esperar que essa senhora não interfira.
Ele também terá de tomar posição com a mãe. Já viu que ela estando presente as coisas não correm bem.

beijinhos e Força!Sejam Felizes os 3 :)
D!

DN disse...

my dear, a gente não muda ninguém. ou ele (te) quer, ou não quer. é simples.

beijinho, fica bem, tudo de bom para ti, e o que quer que aconteça que estejas bem contigo própria e feliz.

me disse...

Olá Dina já acompanho algum tempo o teu blog e adoro ler os teus posts mas fiquei estupefacta com este.
Imagino (aliás), julgo imaginar o que estás a passar e tens razão em tudo o que dizes. Acho impressionante a forma como a mãe consegue "manipula-lo" mas acho ainda mais impressionante o facto dele deixar...Se fosse comigo também não iria conseguir tolerar. Acho que por coisas menores também em relação à mãe do meu namorado tive reacções piores então se fosse algo deste género nem quero imaginar. Mas bom, só espero que tudo se recomponha e que fiques bem. De coração.Força! Bjs Raquel

O Diário de Pi disse...

força... ser feliz é o melhor que podemos ter na vida... quanto aos homens como eu te compreendo... podem ter quase 40 anos, mas para as mães deles tem sempre 5.. :(

Opinante disse...

Muita calma nessa hora... Forcinha!

Vera disse...

POdes não acreditar, mas entendo-te melhor que imaginas...e nem o facto de estar grávida neste momento me faz mudar de ideias...ao minimo deslize, é separação na certa...também o amo, mas amo ainda mais a minha independencia e a minha felicoidade, e especialemente a felicidade de um bebe que está para nascer.

Beijinho

Gelatina de morango disse...

Que tudo corra pelo melhor, é o que desejo aos dois.
Acima de tudo, o mais importante é a felicidade, mesmo que ela a curto prazo possa doer.

Sílvia disse...

Espero que tudo se resolva da melhor forma, espero acima de tudo que fiques e sejas feliz seja com ou sem ele. Felicidade é o mais importante. Mas se se amam realmente lutem por isso, não deixem que pessoas alheias se intrometam.
Força, és uma mulher de coragem.
Enorme beijinho*

D* disse...

Oh querida, espero que tudo se resolva pelo melhor. Tenho andado arredada da blogosfera, mas sempre que posso passo aqui, e foi com espanto que vi o teu post. Mas se tens de tomar uma posição toma, a tua Felicidade acima de tudo. Muita paciencia tens tido tu.

Beijinhos e muita força
Que o fim de semana corra as mil maravilhas

Moa disse...

Sabes o q te digo, a culpa da grande parte dos problemas de um casal é da sogra. Odeio a minha...
Espero q se consigam entender!Força

Tsuri disse...

Querida Dina. Considero-te uma mulher de ande força e coragem para expor claramente esta questão aqui.
Entendo muito bem a tua questão e honestamente sinto urticária por mulheres que minam as vidas dos filhos e das noras por não entenderem que já passou da hora de levantar a asa. É simplesmente uma má mãe e isso torna-a ainda num ser humano pior, mas isto já é outro terço!
Desejo, do fundo do coração,que este fim de semana seja uma lufada de ar fresco, que seja como um novo começo e que sigam, daqui para a frente, numa caminhada saudável, tal e qual deve ser.
Estou a torcer, muito, muito, muito por essa vossa vida, que não merece ser abafada por terceiros doentios.
Um beijo grande e muita força

Barbara Cunha disse...

Oh Dina, espero que tudo se resolva pelo melhor, vou torcer para que se consigam entender e resolver as questões, por vocês, pelo vosso filho, mas também te posso assegurar, por experiência própria, que algumas relações não podem ser salvas, nem quando se quer muito e nem depois de muitas tentativas. Um abraço apertado e muita força. beijinhos

anf disse...

Dina,
admiro a tua coragem, acho que o primeiro ano de um filho altera muito a vida do casal o meu alterou e tu deves ter notado isso não é preciso Sogra, com sogra e a tua faz favor, fazes bem,
quando vens ao interior podíamos combinar um coffea.
beijinhos

MaisUma disse...

Há anos que sigo o seu blogue, nunca tinha comentado, mesmo nos posts que já tinham explorado este tema. Também somos pais recentes, também tenho este problema em casa... Poderia ter sido eu a escrever este texto, Dina.
Aqui passa-se o mesmo, as conversas sobre o assunto e o facto de no dia em que deixar de me exaltar e for apenas uma conversa calma, ser o pior dos sinais e o de que o fim está para chegar, caso não existam alterações.
Muita força e desejo mesmo que as alterações por aí sejam visíveis e consigam reunir-se no núcleo familiar de três pessoas que são e respeitar esse nucleo acima de tudo.
Felicidades!

Alminhas disse...

Dina, minha querida... só tenho uma coisa a dizer, as relações não são nada fáceis e como sagitariana que sou, percebo perfeitamente o que tu queres dizer com "mil vezes melhor, gritar, berrar, chorar" do que falar calma e friamente. O importante nisto tudo é tu encontrares o equilibrio da felicidade, por nós sagirarianas, somos incapazes de fazer fretes. Aproveitem o fim-de-semana para ver se ainda há chama. Beijinhos e força!

Miss Q disse...

Concordo plenamente contigo, com a tua perspectiva. E ter uma sogra dessas deve ser dose... Força e felicidades ;)

http://qaoquadrado.blogspot.pt/

Meu canto meu mundo disse...

Sou nova por aqui, mas gostei do seu blog, e quanto ao post, muita força, e espero que tudo corra pelo melhor, por vezes é complicado arranjar força e paciência para lidar com pessoas/situações, mas coragem, lute pela sua felicidade e pensamento positivo!
um beijinho

Isa disse...

Espero que corra tudo da melhor forma seja para um lado ou para o outro! Beijinhos grandes

Petra disse...

Coragem Dina, por vezes temos mesmo de bater com a porta... Vaai fazer-vos bem este fim-de-semana, e esperemos que ele entenda este ultimato como um "amo-te mas tem de aver mudanças". beijinho

Jo disse...

Ai Dina, nem imagino o que deves sentir nessa situação... quer dizer, para além de todos os problemas mais ou menos normais da vida de casal, ainda para mais com um filho pequeno, com o cansaço que tudo acarreta, com o stress da vida de hoje... ter um elemento a intrometer-se na nossa vida, ou na nossa vida enquanto casal... que não respeita a autonomia que já deveria existir... enfim, deve ser dose! Espero que esta conversa que tiveram o faça perceber que não é fácil para ti. E que se faça luz na cabeça dele, para mudar determinadas atitudes ou cedências em relação à mãe e a ti. Enfim, torço para que corra tudo bem e que o fim-de-semana ajude!

Drika disse...

É realmente preciso coragem para um passo destes. Não imagino que tipo de escolhas é que ele faz que só para contrariar a mãe vos prejudiquem aos três. Mas aquilo que relevamos enquanto somos só dois não é o mesmo que quando temos um filho. As coisas têm logo outro peso e saber que ele toma opções que possam minimamente prejudicar o filho é algo muito difícil de aguentar.
Da minha parte, é a ausência, a falta de ajuda, de estar connosco, o sair do trabalho e ir para o café e voltar quando eu e o filho já estamos a dormir. Sonho com uma família mas ando aqui a tentar perceber se vale a pena... Exceptuando os poucos momentos em que brincamos e rimos os três não sou feliz.
Espero que ele se tenha assustado com o teu ultimato e que ponha a cabeça e as prioridades em ordem.
Beijinhos

Pipita de Chocolate disse...

Olá Dina,

Devo dizer que fiquei um surpreendida, não esperava. Mas por outro lado compreendo que as coisas tenham evoluido nesse sentido. De facto deve ser bem complicado lidar com um marido que vive agarrado às saias da mãe. Conheço um caso perto e de facto é muito chato, porque ela tem de abdicar de coisas com que sonhou, como casar, porque a mãe DELE insiste que caso haja casamento tem de convidar a aldeia inteira. Ou se a mãe DELE acha um desperdício de dinheiro ela fazer um curso pré parto, então ele concorda e não se faz... Enfim, acho de um egoísmo enorme as mães quererem controlar as vidas dos filhos adultos.

Espero muito sinceramente que consigam ultrapassar esta fase mais complicada e que ele abra os olhos para o que pode perder, em virtude de seguir os ensinamentos da mãe.

Eu que sou uma pessoa super pacífica, que odeia confrontos e discussões, acho que já me tinha saltado a tampa e dado umas respostas tortas e brutas.

beijinhos

Nani Mello disse...

Complicado! espero que de td certo!

Amei seu blog... se quiser visitar o meu e me add como membro... sou nova por aqui e tenho poucos membros ainda...

pensamentosaoinvento.blogspot.com

Sónia disse...

Espero que tudo corra pelo melhor, senão que sejas feliz na mesma.
Beijo grande

Tany disse...

Bem que disseste que as coisas por esses lados tambem não andavam famosas... espero que entretanto as estejam a conseguir resolver. Beijinho grande e paciência, que é preciso ter muita nestas alturas*

Perfect Skirt! disse...

Desejo que o fim de semana tenha corrido bem e tudo melhore! Afinal não há nada como lutar pelo amor e pela nossa família... Mas eu sou assim também: quando não me virem a berrar e descontrolada com algo, mas ao contrário serena e calma a conversar sobre um assunto que sempre me incomodou e muito é porque estou perto do fim... Ou de um novo começo, mas isso estará nas mãos da outra pessoa já...
E apesar de ser uma pessoa impulsiva e por vezes despirolitar :) a verdade é que não há nada como uma conversa curta e calma para nos ouvirem a sério!
Gosto muito do seu blog...