quinta-feira, 7 de março de 2013

Dos amigos

É engraçado como o nascimento de um bebé tem a capacidade de fazer fugir alguns amigos a sete pés. Quase como se de uma doença contagiosa se tratasse. Claro, que depois do choque inicial percebemos que aquelas pessoas não merecem o nosso pesar e que afinal não eram assim tão amigas. Mas custa sempre. Afinal, a nossa vida muda tanto, tudo é uma verdadeira loucura e não podemos contar com os amigos, com quem deveria ser um porto seguro. Deixam de aparecer lá por casa, deixam de combinar as saídas conosco.( Esabe tão bem depois de horas de loucura, de berros, sentar-se no sofá com uma amiga a beber um leite e conversar um pouco e esquecermo-nos das fraldas, mamilos gretados e companhia).
 
Depois de ser pai, a vida muda. Mas não assim tanto. Os primeiros meses são difíceis mas agora faço tudo como antes, com uma pessoa a mais. A única coisa que não faço é ir ao cinema. Eu não sofro tanto com isso porque a maioria das amigas já são mães, agora o L. é um dos poucos que tem um filho e foi posto totalmente de parte. No início até me sentia culpada por isso. Deixaram de o convidar para o futebol, para correr, para ir tomar café, etc.
 
É triste mas há algo que me alegra. O dia deles há-de chegar. E hão-de sentir na pele o quanto dói ser excluido só porque se tem um filho.

15 comentários:

Anabela disse...

Não tinha nada a ideia de que poderia ser assim, mas também essas pessoas não interessam a ninguém. Se têm essas atitudes não são verdadeiros amigos.
Bjs

Eu, Tu e o Meu Blog disse...

que horror! De qualquer forma se as pessoas fizeram isso é porque não são amigas verdadeiras*

Suri disse...

Isso é muito triste mesmo...

Fashionista disse...

Verdade! Também notei

Jo disse...

Isso é muito triste... Mas que raio de amigos...?!

Opinante disse...

Minha nossa... Afastarem-se por causa de um bebé? :O

Moa disse...

É verdade o que dizes, tb já senti isso. Enfim... :(

Soneca disse...

Pois, assim é que se vê, quem são os amigos. Mas olha que é a primeira vez que oiço algo do género. Muito estranho mesmo. Talvez pensem que já não tem tanta disponibilidade. Nada que uma boa indirecta ou meia dúzia de palavras não resolva.

Dear Daisy disse...

Depois também há aqueles que têm filhos e os usam como desculpa para deixarem de ter vida para além dos filhos. Nunca mais se lembram dos "amigos".
É tão triste...
Beijinhos

Petra disse...

Que estupidez... Também olha essas pessoas não interessam então... e ele hade perceber isso, mas que deve custar, aí isso deve.

Maria disse...

Só faz falta quem está! Neste caso e falo por experiência...ficam os bons amigos...e os outros ...os que partem afinal não eram!
Maria

Verita disse...


Não sei qual a situação dos dois lados mas voçês já tentaram convidar voçês? ja convidaste uma amiga para beber o tal leite?
pergunto isto querida porque sou das últimas a ter filhos no meu grupo e acredita que ás vezes me sentia um pouco excluída, com conversas só de bebés e afins e eu sentia-me muitas vezes deslocada...só digo isto para veres também o outro lado (que eu não conheço, claro)...muitas vezes as pessoas também pensam que aqueles que agora são pais já não se interessam por determinada coisa que antes partilhavam ou receiam estar a mais numa fase em que os novos papás querem paz em casa e estão a aprender a lidar com a sua nova realidade!!

beijinhos

Dina disse...

verita: Percebo perfeitamente o que dizes. Pelo meu lado não tenho sentido tanto isso. Elas têm vindo cá, temos tido programas. Quem foi excluído foi mais o marido do grupo dele. Quando sabe dos programas já foram. Ou então liga para um amigo para marcar uma corrida por exemplo, e eles já foram

Isa P. disse...

Senti isso mesmo. Precisamente. Quando tive o primeiro filho fiquei triste com o afastamento das pessoas, do segundo já nem quero saber. Só faz falta quem está.
Mas tem dias que sinto falta de uma amiga mas...que se lixe, tenho a minha família que é bem mais importante.
Bjs

Marta disse...

Bem nunca tinha visto escrito o que senti mal dei a noticia da minha gravidez as minhas "amigas". Mas e como diz, um dia vao sentir na pele .... o meu marido nao sente tanto, porque os homens sao mesmo assim, mais desligados. Ao inicio fiquei confusa com o afastamento, mas foi rapido, porque mal soube que estava gravida a vida toma outro rumo, e o que hoje nos preocupa, amanha já nem existe. Felicidades.