segunda-feira, 9 de abril de 2012

Da sinceridade


Há pessoas que lidam mal com a frontalidade e sinceridade alheia.  Mas a minha dúvida é quando é que uma crítica passa de construtiva a destrutiva? Quando é que a frontalidade roça a ser falta de educação?

Francamente não sei. Acho que varia de caso para caso e de pessoa para pessoa (da sensibilidade de cada um). Eu penso que depende muito da maneira como a pessoa diz as coisas, e nem tanto o que diz. Gosto de pessoas que assumem as suas opiniões e que me digam o que acham cara a cara, principalmente se formos amigos ou colegas de trabalho. Odeio comentários sobre a minha pessoa nas minhas costas quando as coisas se poderiam resolver em minutos com uma franca conversa. Mas claro que há maneiras de dizer as coisas. E não podemos deixar de respeitar os valores e ideologias alheias. Porque, assim sim, passamos a ser desrespeituosos para como os outros. Por isso a sinceridade requer um grande jogo de cintura (saber até onde podemos ir com cada pessoa)...

Mas mesmo assim prezo a sinceridade e frontalidade acima de tudo. E no geral sinto que as pessoas não estão preparadas para lidar directamente com críticas, mesmo que construtivas. Será falta de auto-estima e confiança em si e nas suas escolhas de vida? E a falta de frontalidade será ela uma dose, nem que seja mínima, de cobardia?

13 comentários:

Ana disse...

penso o mesmo. sou uma pessoa bastante frontal e noto que muitas pessoas já nem me perguntam a minha opinião porque estão habituadas a que lhes digam o que querem ouvir e não o que realmente os outros pensam. eu prefiro sempre a frontalidade, até porque, em última instância, a opinião dos outros vale o que vale.
beijinhos

Cacau disse...

Ser sincero e frontal já me trouxe muitos dissabores, embora tenha a consciência que o fiz com precaução. é como dizes, depende como a pessoa o diz. Prefiro mil vezes uma pessoa frontal e sincera do que alguém que se ri e ao mesmo tempo me "lixa" pelas costas!

Nokas disse...

As pessoas tendem a confundir a frontalidade com má educação...é pena!

Lua disse...

Para mim a sinceridade está em primeiro lugar. Mas cedo aprendi que há que saber ser sincero, pois muitas vezes as pessoas chateiam-se mais depressa com a forma como dizemos as coisas, e não propriamente com aquilo que é dito.
Tenho que confessar que já disse as coisas 'à bruta' a julgar que o que valia mais era o facto de estar a ser sincera. Acontece que, nessas ocasiões, perdia a razão só pela maneira como falava.
Agora não tenho medo de ser sincera. Só o sou de uma forma mais 'soft' e, acredita, tenho mais impacto assim. Claro que há alturas de exaltação, mas tento contar até 10 (ou mais) primeiro, e falar depois. ;)
Ainda assim, já me deparei com pessoas que não sabem lidar com a sinceridade e com a critica, seja ela 'suave' ou não...

Beijinho ♥♥

*C*inderela disse...

depende do tom como se diz as coisas e do tom como é interpretado! muitas vezes as pessoas vêm maldado em tudo! Talvez, como dizes, por falta de confiança e auto-estima em si mesmas ...
eu digo aquilo que penso sem nunca ofender ninguém porque isso para mim não é sinceridade/frontalidade é mesquinhes pura e dura. pessoas que insultam gratuitamente é porque não têm poder de argumentação.
Para mim frontalidade é dar uma opinião construtiva.

Bjokas

Karina sem acento disse...

Concordo inteiramente contigo. Eu gosto de dar sempre a minha opinião, mais sincera e honesta. No entanto, tenho sempre a atenção de procurar dizer da melhor forma. Afinal de contas, é a minha opinião, não quer dizer que seja a única verdade absoluta. No entanto, não gosto daquelas pessoas que dão opiniões mesmo quando não peço... isso irrita-me um pouco...

Joa disse...

Gosto muito da frontalidade e sinceridade! Dou valor a essas pessoas que são corajosas quando dizem o que pensam e sentem mas claro de forma sábia sem se considerarem superiores aos outros.
Por vezes sei que devia ser mais frontal mas sei que algumas coisas do passado criaram em mim um certa cobardia em determinadas situações. mas luto para mudar isso e melhorar! ***

Saltos Altos Vermelhos disse...

Dina, consegues ver na tal revista? :D lol Obrigada!

Tsuri disse...

Por ser tão frontal , sincera e objectiva fui muitas vezes mal interpretada e até chegaram a dizer que era arrogante. Na realidade eu prefiro a sinceridade, deve é haver maneira de falar, tal como dizes, sem faltas de educação. Mas lá está, depende muito de pessoa para pessoa, pois posso estar a ser doce, educada e frontal e acharem que faltei ao respeito apenas porque disse a verdade.
Beijinhos

Moa disse...

Eu, confesso que não lido bem com as críticas mas, lá está, tb tem a ver com a forma como são feitas!

Jude disse...

Muitas vezes acabo por não ser frontal precisamente por isso. Ninguém está disposto a ouvir uma crítica (positiva ou negativa), mas quando é negativa então está o caldo entornado. O que me acontece SEMPRE é a outra pessoa acabar chateada comigo por eu ter dito o que pensava. E depois eu é que me fico a sentir culpada. Enfim, comecei a perceber que às vezes mais vale ficar caladinha...

Vee disse...

A frontalidade torna-se falta de educação quando a pessoa que o diz fala como se fosse uma verdade absoluta, mesmo que não tenha o sentido de magoar. A vida nunca é a preto e branco, essa para mim é a fronteira, a frontalidade só não é rude quando dita com humildade. Muitas gente (muita mesmo) gosta de se dizer frontal quando na verdade tem é muita falta de chá.

Guinhas disse...

Sim, acho q depende muito dessa conjugação de quem diz e quem ouve