sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Tal mãe, tal filha


Sempre fui mais parecida com o meu pai. Mas quando entramos na adolescência muitas meninas costumam entrar em conflitos com a mãe. Criticam as suas escolhas, as suas maneiras de ser, de lidar com elas. Também me aconteceu e muitas amigas admitem o mesmo. Na altura, nas nossas mentes, pensamos mil vez «quando tiver uma filha, eu nunca farei isso com ela», «eu não iria chatear o meu marido por isso», «eu não faria como tu», etc., e isso em diversas áreas da vida.

E os anos passam, lutamos contra aquele modelo de mãe, mas com a idade tornamo-nos, sem querer, tão semelhantes (para não dizer iguais). As mesmas reacções, os mesmos ideias, os gestos que se repetem,... É engraçado como, com o tempo, tudo parece normal, tudo ganha uma justificação... E ainda não sou mãe... E vocês, também têm esta mesma sensação?

13 comentários:

Kikas disse...

nem imaginas como...tantas, mas tantas vezes que eu dizia que NUNCA ia ser uma mãe galinha como a minha...e não sou, SOU BEM PIOR.

é caso para dizer, paguei pela língua que tinha.

B. Cérise disse...

Eu não tenho filhos (ainda), mas já me revejo tanto na personalidade da minha mãe. Às vezes custa-me admitir isso, mas sei que ela tem e tinha razão na maior parte das coisas.
Por alguma razão são os nossos modelos:)!

Filipe disse...

É a genética aliada à experiência de vida... :)
em termos práticos nao tenho muito voto nessa matéria... mas obviamente tenho opinião (que vale o que vale, claro!)
A personalidade vai-se contruindo tendo em conta tudo aquilo que nos rodeia... quer queiramos ou não, acabamos sempre por ser o reflexo daquilo que fomos vivendo, e nesse aspecto, os pais têm um peso enorme nessa contrução como pessoa.
Não é por acaso que muitas vezes ouvimos aquelas frases "quando fores mãe vais-me dar razão" :)
A história repete-se na mesma medida em que o tempos mudam. :)
E depois, há aqueles ditados populares fantasticos... um deles é este... "Filho és, pai serás.. assim como o fizeres, também o receberás" :)

Mami ( Sónia ) disse...

Então desde que nasceu a minha filha nem te passa lol às vezes dou por mim a pensar que a minha mãe está dentro de mim hihihihihi

Scarlet_Perry disse...

Sem duvida, Dina!Tive uma adolescencia muito complicada com a minha mae e agora estou-me a transformar nela!! :D

Sofia disse...

Olá Dina, penso que isso é um bocadinho inevitável pois as mães, na maioria dos casos, são os exemplos para as filhas. Exemplo no sentido de serem aquele elo, aquele laço...
Beijinhos,
Sofia

Mariana disse...

Sim, eu concordo contigo quando te referes aos conflitos com as mães. Eu critico muitas vezes as atitudes e as decisões da minha, mas acho que se tivesse na situação dela faria o mesmo. Bjs* gostei do post!

Luar disse...

Por acaso nem sinto muito isso. Mas quem sabe quando for mãe =)
Acho que vou ser parecida (como mãe) é com a minha irmã ;-)
Bom fds =) =)

Nikita disse...

Sou uma mãe digamos, recente, e já consigo ver bem o que dizes no teu texto!!

Verinha disse...

Olha eu ainda me recuso a acreditar que vou ser como a minha mãe.
Claro que agora reconheço que algumas das coisas que ela fez comigo foram as mais acertadas, mas ainda assim eu não quero ser como ela!
Não é k ela seja muito mãe galinha ou muito pouco premissiva, nada disso, o problema da minha mãe é ser tão premissiva que não contraria os filhos enquanto pequenos. depois um dia acorda e diz basta, mas peca por já ser tarde...
Acho que uma mãe tem de dar amor e tudo isso, tem de ser amiga e tal, mas tbm tem de saber mandar!

Bjks***

sofia disse...

Não
Eu continuo o total oposto da minha mãe....

Miss Apuros disse...

Concordo.. não há duvidas... Há uns tempos ate escrevi um post sobre isso mesmo. bjs

Sara disse...

Não me revejo muito na minha mãe, mas amo-a muito! Acho que somos bastante diferentes na forma de ser, mas a verdade é que em muitas coisas gostaria de ser a mãe que ela foi para mim... Serei capaz? Espero ver daqui a uns tempos :P