sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Morrer com dignidade


Portugal passou, supostamente, de país conservador e católico a um país liberal: foi a liberalização do aborto, foi a liberalização do casamento homosexual, e agora pergunto, mas afinal do que estamos a espera para legalizar a Eutanásia.

Claro que vai precisar de ser bem regulamentada, mas se antes era a favor da Eutanásia, agora penso que é um Direito de todo e qualquer ser humano. Não me venham com  a ideia de que só Deus é que sabe, que há milagres, etc. porque quem ama e quem sofre sabe perfeitamente quando a morte está prestes a bater à porta. Se todos temos direito a cuidados de saúde, todos deveríamos ter direito a morrer com dignidade. Foi este o meu último pedido aos médicos do meu pai... Só quem vê alguém próximo a morrer de dia para dia (é impressionante como o ser humano perde capacidades  de dia para dia) é que sabe a real importância de ter direito à um alívio final.

Em tempos, li este post no blog da Cat e fez-me reviver tantas dores, mas que demonstra bem o que queria que toda a gente percebesse....

Mais angustiante, aflitivo e extenuante do que a morte de um doente é ver que um doente moribundo, que está a agonizar, ainda não morreu. É dos que se tem a certeza de que, impreterivelmente, morrerá dentro de dias. Hoje, amanhã, ate ao fim da semana, ninguém sabe exactamente quando mas sabe-se que sim. 

É um doente que está só a fazer cuidados paliativos e de suporte, com ordem de não-reanimação. Acerca de quem já desisti de tirar dúvidas sobre todas as coisas  novas que vou encontrando a cada dia porque já sei que Sim, Cat, nós sabemos que ele tem uma anemia grave mas não o vamos transfundir. Não, não vamos recomeçar antibiótico. Não, não interessa se ele está a entrar em falência renal  porque não vamos tratar. Não, não vale a pena pedires análises para amanhã porque amanhã, provavelmente, já não está vivo. Já aprendi - apesar de não ter aprendido rápido por não conseguir frear facilmente o meu impulso do TEMOS DE FAZER ALGUMA COISA! - que não vale a pena perguntar nada porque não se vai intervir mais nem é suposto. Agora é só esperar.

Todos os dias, quando chego ao hospital, vou a interrogar-me se terá sobrevivido à noite. Sobreviveu. Mas era uma benção para ele, que não. E passo o dia naquela eminência. Quando o vou observar, estou sempre a medo que se dê à minha frente. Depois, passo o resto do dia a ir espreitá-lo ao quarto, só para ver se ainda está naquela aflição a tentar respirar ou se há, finalmente para ele, silêncio. Devia ter direito a morrer. Juro que devia.

Só pode ser contra a eutanásia quem nunca viu alguém sofrer assim.

17 comentários:

teardrop disse...

Infelizmente sei o que isso é... Os avós do meu namorado morreram os dois nessas condições este ano. Num espaço de 8 meses. Foi muito duro para ele e para mim também. Fez-me pensar na questão da eutanásia de uma outra maneira!

O que a Cat escreve reflecte muito bem aquilo que eu vi, que tu viste, que a minha irmã como técnica de radioterapia vê todos os dias e por vezes me conta. Chega a ser desumano tamanho sofrimento...

Kikas disse...

devia de facto ser um direito nosso, poder morrer qd sabemos que ja nada a fazer por nos e o que nos espera são horas infidiveis de sofrimento.

poder morrer em paz, é o que aa um de nos deseja.

se podemos ter a pena de morte, pq não o direito de morrer qd o nosso fim esta proximo??


www.olhostristes-kikas.blogspot.com

Mami ( Sónia ) disse...

Eu sou a favor. Mas claro devidamente regulamentada. Até já disse ao meu marido, que prefiro morrer a estar deitada à espera da morte cheia de dores e fazer sofrer quem me ama. O meu avô sofreu imenso, e nós também por o ver ali sem poder fazer nada, apenas esperar. Foi terrível ele morrer, mas o sofrimento em que ele se encontrava acredito que era bem pior que a morte.Foi um alivio para todos. Pelo menos deixou de sofrer.
Este assunto claro que é muito polémico e complicado. Não se deve encarar isto de animo leve, muito pelo contrário. Mas lá está só que já passou por uma situação desta sabe o que custa ver que amamos definhar de dia para dia sem podermos fazer nada para aliviar o sofrimento a não ser esperar e sofrer.

Luisinha disse...

Eu também concordo, todos temos direito a morrer com alguma dignidade... estar a sofrer e dependente e fazer os outros sofrer, é realmente horrível... claro que concordo com a Mami, deve ser bem regulamentada...
Bjinhos

Pedro Bom disse...

Concordo inteiramente!!

Scarlet_Perry disse...

`E um caso bicudo! Muita gente volta de comas. E tantas vezes estamos com tantas dores, que desejamos morrer...o sofrimento tolda-nos a visao, torna-nos irracionais e muitas vezes leva-nos a escolher o caminho mais facil.
De todos os assuntos possiveis no mundo este `e aquele para o qual, eu nao tenho uma opiniao formada. Nao sei dizer se sou contra ou a favor.

Clara disse...

Quanto a este tema não posso argumentar... nunca passei por isso. Não sei até que ponto posso ser a favor ou ser contra. Gosto demais das pessoas para vê-las partir. Tenho medo. Muito medo.

Dina disse...

Não estava tanto a falar de pessoas em coma. Mais de pessoas em cuidados paliativos. Os médicos sabem (e a Cat mostrou-o bem) que já nada há a fazer. A única coisa que não se sabe é quando a morte chega: se demora um dia ou uma semana.

Clara: como tu, amo certas pessoas de uma forma indescritível. O meu pai é o meu grande amor. Nunca pensei sequer pensar nisso, mas chegou uma altura em que só pedia a Deus que o aliviasse, porque a morte era o melhor para ele, apesar de isso me deixar aterrada...

*C*inderela disse...

COncordo plenamento. Todos deviamos ter o direito de escolha, afinal de contas, a vida é nossa!

Rita G. disse...

Sou completamente a favor da eutanásia. Acho que é um crime manter pessoas vivas anos e anos a sofrer sem a mínima hipótese de ter uma vida normal. Se a pessoa quer acabar com esse sofrimento deveria ter todo o direito a fazê-lo. bj!

Verinha disse...

Eu sou completamente a favor.
Claro que tem de ser uma lei muito bem pensada e estruturada, mas sim, devia ser legal recorrer à eutanásia.

Se não há mesmo mais nada a fazer, porquê fazer as pessoas sofrerem ainda mais?

Nokas* disse...

Quando as pessoas estão a sofrer e perdem quase a condição de ser humano racional, o melhor é irem para um sítio onde não sofram mais. Deve ser agonizante ver alguém a morrer de dia para dia e saber que pouco ou nada se pode fazer. Eu nem consigo imaginar a situação. Sou a favor da eutanásia sobretudo porque as pessoas devem sempre viver com/em dignidade.
E a propósito deste tema lembrei-me do filme Mar Adentro.

Geraldo Brito (Dado) disse...

Saudações e parabéns pelo blog!

Nokas disse...

Não é uma decisão fácil...Mas acredito que por vezes se chega a um ponto em que se deixa de viver e aí pondera-se bem a questao...

Vida nova disse...

este post fez-me chorar, fez-me relembrar o sofrimento do meu pai, fez-me lembrar os meus pensamentos nesses últimos dias. Não podia concordar mais com tudo o que li...só mesmo que não passou por isto é que pode não ser a favor.

Rita disse...

É (ou deveria ser) um direito inquestionável. *

' Claudjinha disse...

Não se legaliza a eutanásia por questões católicas, o que é uma verdadeira idiotice se supostamente o nosso estado é laico... se temos o poder de decidir o destino de uma vida que ainda não nasceu (aborto), porque não há-de uma pessoa decidir sobre a SUA própria vida? "ah e tal..porque teria de ser alguém a 'desligar as máquinas' e isso já envolveria outra pessoa que não a que quisesse morrer", usam este argumento, mas nunca pensaram que no aborto acontece o mesmo... há sempre um médico que acaba com a vida de alguém e que toma uma decisão que não lhe cabe a si! acho uma verdadeira estupidez e sobretudo uma incoerência... se legalizam umas coisas, legalizem outras. ou então não legalizem nada!