quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Opinião polémica


Sou conhecida por ter opiniões muito polémicas e por não ter medo de as assumir frente a quem for. Por exemplo, as comparticipações do Estado relativas a certas "doenças" revoltam-me profundamente. Vi hoje a notícia que «doentes de sida vão ter cheques dentistas». Pode ser bom, mas numa altura em que são retiradas comparticipações a doentes de diabetes, de cancro e tantas mais doeneças, eu pergunto-me porquê? Afinal a SIDA é uma doença grave, sim, mas da qual nos podemos prevenir quase a 100%!! Então se eu me posso prevenir, porque sou um privilegiado no vasto mundo dos doentes crónicos? Porque que eu saiba cancros, diabetes, doenças coronárias não são assim tão fáceis de prevenir, certo?

Outro exemplo que me deixa nervosa é a dos abortos. Cuidado não sou a favor ou contra abortos. Só não gosto de quem faça disso um modo de vida e de contracepção, e tudo a custa dos meus impostos. Mas para ser franca e por não ter medo de assumir as minhas posições: votei contra no referendo por uma única razão: primeiro deveria-se apostar em educação sexual a sério e depois sim, na legalização do aborto. Agora, o Estado comparticipa a realização de abortos mas diminui a comparticipação de tratamentos de fertilidade. E eu pergunto-me qual a lógica deste Estado. Não é mais saudável e justo um casal lutar pelo seu direito de serem pais (sem falar da necessidade do aumento da natalidade)?.

Eu sei, tenho opiniões duras, vincadas e muita gente olha-me como se eu fosse um monstro. Quando a única coisa que queria era que fossêmos todos tratados com justiça...

19 comentários:

Clara disse...

Eu concordo... é como a polémica da falta de comparticipação de medicamentos psiquiátricos a quem realmente precisa. Abusou-se e agora o Estado corta. Mas não admito que uma pessoa com uma esquizofrenia grave, que não pode trabalhar e até aqui tinha os medicamento 100% comparticipados, veja agora uma redução de 20% na comparticipação... estou a falar de medicamentos caríssimos acima de uma centena de euros. Daqui a nada teremos essa gente descompensada a fazer estragos...

Rit♥Catita disse...

Compartilho das tuas opiniões e não as acho nada radicais.
Acho que em vez de se andar para aí a destrubuir cheques dentista se deveria sim investir na divulgação e propagação de campanhas para diminuir o risco de contágio. Acho que não se tem feito o suficiente nesse campo. Estive em Moçambique 3 meses e vi uma forte campanha nesta mesma área "Andar por fora é maninge arriscado".
Assim como a educação sexual iria instruir os jovens desde cedo a não terem comportamentos de risco, bem como a prevenirem-se de uma gravidez não desejada.
Acho que abordaste muito bem este topico.

Kikas disse...

e faço minhas as tuas palavras.

não retiro um virgula



www.olhostristes-kikas.blogspot.com

sempre[im]perfeita disse...

Deixa que eu também sou assim, caríssima conterrânea.

Meu pai diabético, deixa de ter menos participação na medicação. Não se poderia ter prevenido dos diabetes (a não ser que a minha avó não tivesse tido o filho) e tem que tomar todos os dias religiosamente os medicamentos.

Que todas as pessoas tenham direito a tratamentos médicos gratuitos ou semi-gratuitos, concordo plenamente. Agora tratar pessoas que foram repetidamente avisadas e informadas, que mesmo assim arriscam e dão-se mal. O que elas merecem?

Digo isto para os doentes de Sida (os mais recentes, porque há uns 20 anos atrás a informação não era tanta); as pessoas conduzem sistemática bêbedas, têm acidentes graves e depois para recuperar é necessário fazer fisioterapia e etc, tudo à pala do Zé-Povinho and so on so on...

Su disse...

Peço desculpa por o meu primeiro comentário neste blog ser para discordar, mas eu prometo que um dia destes faço um comentário mais simpático.
Ora, o que eu tenho a dizer é que nada é assim tão preto no branco. A SIDA pode ser 100% evitada. Não será bem, bem assim. Em que lugar fica uma pessoa que foi violada por um seroposivo e foi infectada? Podia tê-lo evitado? E as crianças que foram infectadas pelas mães quando ainda não se fazia o controle da transmissão e que agora são adultos infectados? Terão estas pessoas menos direitos que alguém que fumou 3 maços por dia a vida toda?
Porque isto do cancro também não é assim tão linear. è verdade que ninguém está imune, mas há comportamentos de risco que agravam. Fumar muito, torrar ao sol, comer gorduras insaturadas, etc.
Será que a geração que agora tem 13 a 25 anos e pode ser vacinada contra o virus do papiloma, daqui a 30 anos deverá ter menos previlégios se tiver cancro porque se devia ter vacinado?

Em relação aos tratamentos de fertilidade e o aborto, e as pessoas que já tendo filhos devem ser apoiadas nos tratamentos? Se o Estado já tem tanta despesa com orfanatos, não devia cortar nos tratamentos para obrigar as pessoas a adoptar?
Nem tudo é assim tão simples...

Dina disse...

Su: bem-vinda mesmo sendo para discordar :) Aqui gostamos de opiniões contrárias. nada é linear e concordo perfeitamente. Por isso digo que as leis não deviam ser iguais para todos. Porque não podemos meter por exemplo no mesmo saco toxicodependentes e pessoas violadas por um seropositivo. Não podemos comparar um cancro de um fumador compulsivo com um cancro em que tudo aponta para a genética (como o caso do meu pai). Não podemos comparar um jovem casal aparentemente saudável que quer um único filho e não consegue com uma mulher que fez 3 ou 4 abortos e agora quer engravidar...

Concordo contigo Su. Só é triste é que para favorecer minorias quem tenha de se lixar sempre são as pessoas correctas, sem sorte, que nunca abusaram do sistema,enfim... E isso aplica-se à saúde, aos impostos, à atricuição de subsídio de desemprego, etc.

onixa disse...

Estou totalmente de acordo e identifico-me com esse teu sentimento. Eu tomo medicação, porque tenho um doença crónica e felizmente até agora tenho tido uma comparticipação bastante boa. Resta-me saber se vai continuar assim. Mas lamento que hajam pessoas com outro tipo de doenças, a precisarem igualmente de medicação, e a não poderem usufruir de igual forma dessas comparticipações. É muito injusto. Bem como em muitas outras situações.

Mami ( Sónia ) disse...

Não acho nada que sejam radicais eu concordo com a tua opinião. Tudo bem que os seropositivos tenham os cheques mas escusa de tirar aos outros grupos. Como vão fazer os idosos que na sua maioria mal tem para comer???? E como estes exemplos que deste aqui existem muitos que me tiram do sério.
O que faz falta neste pais é coragem para irmos todos para a rua como os franceses que lutam por aquilo que acham justo.
Estamos a ser comidos por lorpas e ainda dizemos obrigado!
Beijinhos

Mami ( Sónia ) disse...

És de Vila Flor em Trás dos Montes? Eu morei no Pocinho uns aninhos e confesso que tenho saudades desses lados. Da calma do dia a dia! E sobretudo de acordar e ver o Douro na paisagem, com as vinhas a dizer bom dia!

Dina disse...

É verdade Mami! O povo português não tem espírito de reenvidicação!

Agora estou a morar no Forte da Casa (Vila Franca de Xira) mas sim sou de Vila Flor. Também conheço bem o Pocinho :) Também tenho saudades daquele ritmo, das paisagens :)

Vera disse...

Pior que comparticipar abortos...ainda dá um bonús...apercebi-me disso qaundo andei a tratar do meu subs. de maternidade...e ainda recebi mais do que o vencimento...e foram só 15 dias por aborto espontâneo. No caso de ser por IVG passa-se exactamento o mesmo. Dão os dias de baixa para a pessoa recuperar e mais o tal extra..quer dizer, é o que na prática deverias ter descontada para a SS na tua entidade patronal.São subs. livres de impostos de qualquer tipo. No meu caso não abortei porque me apeteceu e há as que fazem IVG por mnotivos de saude e um sem númenro de razões mas também há as profissionais do aborto...sei porque vou falando com médicos e enfermeiros sobre isso...e além de ser uma forma de contraceptivo ainda ficam em casa, recebem e tudo livre de imposto!Quem adopta crianças também tem direito a menos tempo de licença de maternidade que essas "profissionais"...como é que isto pode andar para a frente...Cheguei a escrever um post sobre o assunto mas acabei por apagar por raiva...porque naquela altura estava a ser tudo bastante complicado para mim e podia estar a ter uma visão distorcida...mas não...é mesmo assim que funciona...

Big kiss

Fiona disse...

Existem realmente muitas resoluções deste nosso Governo que nos deixam mesmo revoltadas com tudo e com todos. E essas mudanças quanto a comparticipações de medicamentos para determinadas doenças tem mesmo muito que se lhe diga... E as tuas opiniões são tuas e ninguém tem que reclamar :)

Tany disse...

Concordo e não acho nada descabida esta tua opinião.

Bjs*

Pinkk Candy disse...

eu não concordo com todas as tuas opiniões. mas temos que aprender a aceitar as opiniões dos outros, mesmo discordando delas. afinal todos temos uma cabeça, e por vezes, é mesmo verdade, que por mais estranho que pareça, cada cabeça sua sentença. :)
e cada cabeça acha que TEM MESMO RAZÃO e que os OUTROS É QUE ESTÃO MESMO ENGANADOS! ultimamente tenho pensado muito nisto, das pessoas acharem que a opinião delas é que é. e quando assim é, muitas vezes, nem vale a pena dizer nada, porque cada pessoa fica na sua :)

kiss

Bailarina disse...

Parece-me que este teu post, deu pano para mangas... Eu só tenho a dizer que tens razão, em algumas coisas que dizes, principalmente ma primeira situação... Quanto ao aborto, também não deixas de ter a tua razão, mas eu sou assumidamente a favor do aborto, não que algum dia +ensasse em faze-lo, mas muita gente necessia disso e lógico que não podemos fazer disso um contraceptivo...

Elisabete disse...

As maioria das pessoas não estão habituadas a argumentos tão bem construídos e a pessoas com opinião tão bem formada, como é o teu caso, e principalmente sobre temas relacionados com a política!
A maioria dos portugueses não quer saber!
Eu concordo com as tuas opiniões!

Rita disse...

Concordo com a Su, mesmo! *

Panda disse...

Concordo plenamente contigo, e quanto ao teres as tuas opiniões fortes e não teres problemas em partilhá-las não admira, és Sagitário (como eu) e somos conhecidos por isso :D eheh

Panda disse...

Concordo plenamente contigo, e quanto ao teres as tuas opiniões fortes e não teres problemas em partilhá-las não admira, és Sagitário (como eu) e somos conhecidos por isso :D eheh