sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

180º


Muito, muito obrigada pelas demonstrações de carinho e de apoio. De facto, não muda o resultado final mas reconfortam muito...

Merda é mesma a palavra certa. Nem sei dizer o que sinto. Por mais incrível que pareça, mal chorei. Mas isso até me assusta, porque eu sei que não sou assim forte. Só não resisti quando ao telefone o meu pai chorou, e chorei com ele de impotência e revolta. Vou ter que ser forte. Por ele. O meu único medo é que desiste de lutar. E revolta-me a maneira como os médicos tratam os doentes nestes casos. Parece que estão a lidar com animais.
O que mais peço agora é que ele tenha força para lutar e que lhe cessam as dores horríveis que está a sentir. Dia 8 de Janeiro começa com os tratamentos. E esta distância física torna as coisas tão mais difíceis. Tenho tanto medo que nem quero pensar. Tento manter a cabeça ocupada e nem me quero lembrar disto. Porque não quero imaginar as consequências. Ainda não perdi a fé num milagre. Pode parecer estúpido mas é a única esperança que me resta. Para a semana vou passar quatro dias com ele e tenho medo que seja o meu último natal com ele.

Ps: Desculpem possíveis erros, mas não consegui voltar a ler este post, porque tudo me faz lembrar a puta da doença e me dá vontade de chorar!

13 comentários:

Me disse...

Oh babe quais erros qual carapuça??? Não sejas tonta!

E esquece essa do último Natal! Que palermice é essa? VÁ! Nada de baixar os braços! Então, a luta ainda agora começou!!!

Anima-te e chora. Que eu sei o que é não chorar. E também sei que vais chorar.

E sorriso nos lábios. Sempre. À frente do teu pai e quando não estás com ele! Energia positiva atrai coisas positivas!

Muita muita força querida.

Estou aqui.

Beijinho

Ana M. disse...

Nesta situação tens de ter o dobro da força, para o confortares.

Não este não vai ser o último Natal com ele.

Anima-te, ainda vais passar muitas alegrias com ele.

beijinho de uma transmontana.

sol disse...

Bem minha querida, não podes desanimar, sei que custa muito mas se forte, por ti, por ele, por toda a tua familia...

1 bjo mto grande

Lebasiana disse...

que merda! vai ter com ele com as baterias carregadas! aguenta firme! se precisares de alguma coisa, podes contar comigo!

jinhos

Chuva de Prata disse...

Não é fácil, mas é importante que mantenhas o pensamento positivo! E chora, revolta-te... mas depois pensa e acredita que tudo pode ficar bem. A esperança deve ser a última a desaparecer e agora é importante que tanto tu, como o teu pai tenham muita força.
Que tudo corra pelo melhor!
Bj

Goma disse...

Minha querida Dina dou-te muita força!!

TiTó disse...

Daqui vai uma abraço de força e cheio de coragem.

bjs

Agridoce disse...

Se quiseres chorar, estamos aqui para chorar contigo! Pode não fazer muito sentido, mas às vezes é mais fácil desabafar aqui no mundo virtual do que no mundo real, onde tens de te manter forte e sempre com esperança, para nunca desanimares! E afasta esses pensamentos negativos! Se pensares neste Natal como o último (que não é!), não o vais aproveitar verdadeiramente! Dá muita força ao teu pai!

Um grande abraço!

kuka disse...

Muita forca.Aproveita todos os momentos.Passa-lhe a tua coragem.beijinhos

Saltos Altos Vermelhos disse...

ohhhh muita força querida! é difícil mas tu és forte!

Kikas disse...

Dina, podes não saber, mas tens muita força. e tu e o teu pai vão conseguir ultrapassar tudo isto :) os médicos, oh os médicos.. nem vale a pena dizer nada. aproveita todos os momentos!

Dina disse...

Sim, chorar alivia tanto a alma. No sábado, sozinha em casa, no duche, desabei e chorei e senti ganhar forças. Sim, porque chorar ao pé do meu pai, nunca. Estar com ele é para o animar e dá-lhe ânimo! Sempre a ele e à minha mãe, porque não é fácil para ele vê-lo sofrer.

Obrigada! Porque sim é mais fácil desabafar aqui do que na vida real.. E vocês são um óptimo apoio! Bjinhos...

Verinha disse...

Oh querida, desculpa só passar aqui agora mas tem sido complicado ter um bocadinho sozinha para vir aos blogs.

Eu nunca passei por nada assim, mas sabes o que acho?
Meio caminho andado para a cura, ou para não se sofrer tanto é acreditar na vida, ser forte e nunca desistir. Se a nossa alma estiver forte e saudavel o corpo tende a seguir o mesmo caminho.

Estou a torcer por vocês.

Bjks muito grandes e um abraço apertadinho miga!